1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »
“Sumi porque só faço besteira em sua presença, fico mudo quando deveria verbalizar, digo um absurdo atrás do outro quando melhor seria silenciar, faço brincadeiras de mau gosto e sofro antes, durante e depois de te encontrar. Sumi porque não há futuro e isso não é o mais difícil de lidar, pior é não ter presente e o passado ser mais fluido que o ar. Sumi porque não há o que se possa resgatar, meu sumiço é covarde mas atento, meio fajuto meio autêntico, sumi porque sumir é um jogo de paciência, ausentar-se é risco e sapiência, pareço desinteressado, mas sumi para estar para sempre do seu lado, a saudade fará mais por nós dois que nosso amor e sua desajeitada e irrefletida permanência.”
~ Martha Medeiros. (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)

“Eu me lembro de todas as loucuras que você me disse, elas ainda estão na minha cabeça.”
~ Avril Lavigne.    (via um-vampiro-rockeiro)

“— É tanto sofrimento e eu não sei como ignorar isso.
— O que te machuca?
— Não, não é comigo. São eles. É todo mundo. Não acaba nunca. Você entende?”
~ As Vantagens de ser Invisível. (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)

“Você é a mesma pessoa por quem me apaixonei ontem. A mesma por quem estarei apaixonado amanhã.”
~ Se Eu Ficar. (via revitou)

“O que você quer? Absolvição? Aplausos? Ver nos meus olhos uma ponta de dor? Que eu desague um rio de lágrimas? Correção? Desculpa entrar na brincadeira sem julgar seu acontecimento como uma mera molecagem credora de castigo. Nunca fui sua mãe e você já não é mais criança, posso afirmar, apesar da sua ingenuidade em pensar que assim a coisa soaria mais honesta. A pior ingenuidade é achar-se esperto.”
~ Gabito Nunes. (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)

“Você sabe que não sou muito de finais felizes. Mas eu também acredito que, pelo menos uma vez na vida, não tem como escapar.”
~ Gabito Nunes (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)

“Mesmo assim, hoje senti uma puta falta sua, da sua pontualidade física, de todo bem que aquele maldito furinho no queixo me faz quando chegam juntos os fios de dois ou três dias. Eu não sei se rosas vermelhas ou qualquer metáfora que leio em livros-mulherzinha podem resumir o amor, mas quando penso em amor, vejo que ele deve ser transformador. Depois de você, eu mudei, isso é fato e como aconteceu ou quanto durou, não importa. Você pode seguir do outro lado da cidade sem me ligar e eu ficar aqui, arrastando o sofá até a porta pra que você não possa voltar. Mas agora tanto faz, as rosas morrem mesmo sem dedicar cinco reais ou sua vida inteira.”
~ Gabito Nunes.   (via s-i-m-p-l-i-f-i-c-a-r)